tabela de acordes para teclado

C D E F G A B

sustenidos e bemóis

Graus da escala    
intervalo
reprodução de escalas
escalas
campo harmônico
 

CAMPO HAMÔNICO

 

Noção de Campo Harmônico

Campo Harmônico nada mais é do que todos os acordes possíveis de serem construídos a partir das notas de uma determinada escala.

Como já vimos os acordes (tríades e tétrades) são formados por saltos de terça.

A sobreposição destas terças gera as notas que formam desde o acorde mais básico ao mais complexo.

Vamos harmonizar a escala de Dó maior, por exemplo:

C D E F G A B C

 

Esta escala tem uma série de tons e semitons que separam suas notas.

Esta escala possui 7 notas. Se pensarmos um pouco, deduziremos que cada uma dessas notas podem servir de Tônica para um novo acorde desta escala. Em outras palavras, de cada nota da escala maior ira sair um acorde.

 

Então teoricamente teremos um acorde saindo de C outro de D outro de E, e assim por diante...Resta saber que acorde que é esse. Para isso iremos usar os intervalos para classificar os acordes.

 

C D E F G A B C

 

Pegando o C como tônica temos E como sendo sua terça direta, G como sendo a terça da nota E e B como sendo a terça da nota G (Como já vimos uma terça maior corresponde à distancia de 2 tons, e uma terça menor corresponde à distancia de 1 tom e meio)

Obtemos isso: C E G (B)

 

Percebemos então que se Dó é a tônica Mi é uma terça maior e o Sol é a quinta justa do Dó. O Si é uma sétima maior de Dó (O Si esta entre parênteses, pois o acorde sem ele é uma tríade, com ele é um acorde de sétima ou tétrade). Então constatamos que o acorde que sai da primeira nota é um acorde maior (C7M). Ai vem a pergunta: E isso só vale pra Dó? Não...pois como todas as escalas maiores são geradas a partir da mesma formula (T-T-ST-T-T-T-ST) as distancias entre as notas sempre serão as mesmas.

 

Exemplo em A maior

T   T    ST   T    T    T    ST

A   B   C#   D   E   F#   G#    =   A C# E G#

 

T   T    ST   T    T    T    ST

C   D   E     F    G    A    B      = C E G B

 

Continuando a idéia de obter os acordes a partir de cada nota da escala iremos obter as seguintes notas para cada tônica.

 

Escala de C: C D E F G A B C

 

As notas empilhadas ficam assim:

 

GRAUS

ESCALAS

MI

SOL

SI

MI

SOL

SI

MI

SOL

SI

MI

SOL

SI

MI

SOL

SI

NOMES

DÓ COM SÉTIMA MAIOR

RÉ MENOR COM SÉTIMA MENOR

MI MENOR COM SÉTIMA MENOR

FÁ COM SÉTIMA MAIOR

SOL MAIOR COM SÉTIMA MENOR

LÁ MENOR COM SÉTIMA MENOR

SI MENOR C/ QUINTA MENOR E SÉTIMA MENOR

*

 

Com isso obtemos os seguintes acordes

 

C[7M] - Dm[7] - Em[7] - F[7M] - G[7] - Am[7] - Bm(b5)[7]

 

As notas entre colchetes são as sétimas que podem ser inseridas ou não no acorde ao seu critério.

Como todas as escalas maiores são obtidas com a mesma formula, todas as notas estão separadas pelos mesmos intervalos e por isso a harmonização de qualquer tom é feito da mesma maneira.

Como exercício faça a harmonização da escala maior em todos os tons, você constatará o que afirmamos acima.

 

Exemplo em A Maior

 

A[7M] - Bm[7] - C#m[7] - D[7M] - E[7] - F#m[7] - G#m(b5)[7]

 

E na verdade vamos chamar cada um dos acordes de graus da escala. Cada grau tem uma função importante dentro do contexto tonal, falaremos mais tarde sobre isto. Os graus são escritos em forma de números romanos

 

I[7M]- IIm[7]- IIIm[7]- IV[7M]- V[7]- VIm[7]- VIIm(b5)[7]

 

Olhe agora e procure lembrar-se da lição. Você deve perceber que as triades 1, 4 e 5 formam acordes maiores, enquanto as de número 2, 3 e 6 formam acordes menores e, a de número 7 um acorde diminuto. Este padrão repete-se em todas as escalas maiores.

Analisando os resultados terminamos com as formulas mencionadas anteriormente, ou seja:

Acorde maior - tônica (I) + terça maior (IIIM) + quinta justa (VJ)

Acorde menor - tônica (I) + terça menor (IIIm) + quinta justa (VJ)

Acorde meio diminuto - tônica (I) + terça menor (IIIm) + quinta diminuta (Vo).

Este mesmo esquema utilizado na confecção de acordes permite que se discuta a noção de campo harmônico. Observe que construímos uma seqüência de acordes com as notas que formam a escala de C. Esta seqüência de 7 acordes, que contem 3 acordes maiores, 3 menores e 1 diminuto, é a seguinte:

C     Dm     Em     F     G      Am     Bo

Este conjunto forma o que se denomina campo harmônico, no caso o de C. O importante nisto é que os acordes de um mesmo campo harmônico soam harmonicamente quando tocados uns com os outros, e assim as musicas são construídas. Para fazer uma musica em Dó maior, estes serão os acordes que vc utilizará.

Para fixar bem este conteúdo, escreva o campo harmônico da escala maior de todos os tons.

Depois escreva o campo harmônico da escala menor em todos os tons.

Percebeu alguma coisa?